• VAM Editoria Executiva Magazine

Eventos corporativos são completamente diferentes de eventos sociais. Não se restringem apenas a ent

Foto reprodução FIC

Por Marta Elisa Vargas, administradora, empreendedora, pós-graduada em Gestão de Eventos, em Gestão Estratégica de Negócios e estudante de RP.



Um evento corporativo engloba um pré-evento maior, porque é preciso analisar: mercado, demanda, assuntos, stakeholders envolvidos e dinheiro para “pivotar” o projeto.



Eventos de entretenimento também são bem diferentes, mas sobre isso falamos em outro conteúdo. 



Um evento corporativo tem um pós-evento maior e com análises de indicadores estratégicos mais profundas do que a empresa/ marca deseja alcançar. Ele gera mais riqueza de detalhes em uma única ação. Além das linhas básicas de marketing de relacionamento e marketing de influência, o evento corporativo “entrega” lucratividade e visibilidade maiores que muitas ações de marketing tradicionais. 



Grandes players nacionais como Resultados Digitais (RD) e Locaweb entendem que “eventos” engajam os articuladores envolvidos, entregam conteúdo relevante na hora e também geram vendas!



Sim, eventos corporativos tem um plus, além das ações tradicionais de marketing. Neles, a organização recebe informações durante a execução e isso gera uma “riqueza de detalhes”, pois o cliente está em uma posição de “celebração”, de pós-jornada de trabalho e mais aberto para passar informações de pré-venda para seus vendedores. E, esse aspecto não é gerado em outras ações de marketing. 



Organizações com alta performance de gestão empresarial entregam mais que  produtos e serviços. Elas entregam marketing de experiência e uma confiabilidade maior para o consumidor final. Gestão vai além de vendas, marketing e gestão estratégica de pessoas. É o entendimento de que uma empresa está ativa, porque tem dinheiro circulando dentro dela. 



O 15° Festival de Interatividade e Comunicação (FIC), realizado em Porto Alegre em outubro de 2019, trouxe o tema: a nova ordem digital, como gerar DINHEIRO com conteúdo. 



Na matéria publicada, no jornal Zero Hora, uma das primeiras frases escritas pela jornalista Tais Seibt salienta a palavra RECEITA. 



Nós administradores sabemos que dentro de uma organização a área de Administração Financeira tem tanta importância quanto a área de vendas. Sem gestão de custos e otimização de resultados as empresas não sobrevivem nos tempos atuais.  E na área de Comunicação não é diferente, é necessário entender como uma empresa “monetiza” seu trabalho. Como ela gera dinheiro para pagar os funcionários, a luz, o aluguel, etc. 



Ao ligarmos essas áreas dentro das nossas organizações – tanto empresas tradicionais, quanto as empresas de comunicação e marketing, geramos visibilidade, conexão e a lembrança do nosso público-alvo por meio dos eventos corporativos.



A área de marketing auxilia as empresas a aumentarem suas vendas, melhoria de conexão com o seu público-alvo, atualiza o mercado de operação e atuação gerando mais lucratividade para sua empresa.

Leandro Demori - The Intercept Brasil

Marta Elisa Vargas

Anterior

Próximo


#PortoAlegre #gestao #15FestivaldeInteratividadeeComunicaçãoFIC #Marketing #operaçãoeatuação

Posts recentes

Ver tudo

Contato: antonnio@vammagazine.com.br

Endereço: Honório Magno, 290. RS-SM

Telefone +5555997127649

  • Instagram

©2021 por VAM Magazine. Orgulhosamente criado com Wix.com

Formulário de Inscrição

Este site foi criado com o objetivo de Popularizar a moda em seus segmentos e de forma consciente.

Edições da VAM Magazine na plataforma estão disponíveis para acesso.

Nossa equipe de apoiadores e parceiros agradecem por você estar conosco!

Revista digital, desde 2019.

20191019121420_4742995258.png