Flávio Verne: o coreógrafo brasiliense que encanta o mundo

Você seria capaz de descrever a forma que se coloca para o mundo? Falar sobre quais são seus maiores sonhos e realizações e o que você pretende alcançar? Foram essas algumas das perguntas que fizemos para o diretor criativo Flávio Verne, responsável por elaborar as coreografias de grandes estrelas do cenário pop nacional como Pabllo Vittar e Luisa Sonza.

Na entrevista a seguir, fica claro que para além de profissão, a dança compõe todo o ser de Flávio, que através da arte, construiu sua identidade e enxergou seu espaço no mundo. Inspiração para muitos, o coreógrafo define seu trabalho como a celebração de quem somos. E em junho, mês do orgulho LGBTQIA+, fala sobre o amor e o quão importante ele é em momentos de incertezas. Flávio reconhece cada passo de sua trajetória como a realização de um sonho, ressalta que nunca se pode deixar de acreditar e que com esforço e energia aplicados nos lugares certos, tudo se torna possível.


Quem o conhece, o atrela a uma criatividade e presença única, mas se você, leitor, escuta esse nome pela primeira vez, tenha certeza que esta breve entrevista o fará tornar-se, imediatamente, fã de Flávio Verne e seu trabalho. VAMos juntos?


VAM: Das ruas de Taguatinga Sul, para o mundo. Sua jornada é inspiradora, representa a valorização da arte, da dança. O que você diria para aqueles que estão iniciando esta jornada em busca de realizar um sonho e, quem sabe um dia, se tornar um Flávio Verne?

Flávio: Olha, é muito doido porque quando eu dançava lá em Tabatinga do Sul, eu não via possibilidade nenhum de chegar aonde cheguei através da minha arte, era uma realidade muito distante pra mim. Mas, lá no fundo eu sempre acreditei que era possível e sempre fui atrás do que era necessário pra chegar onde eu queria. Sempre fui muito esforçado e dediquei todo tempo e energia que eu tinha, para minha carreira. Então eu acho que a principal dica que eu posso dar é: acreditar. Mas, também entender que energia e esforço precisam estar presentes na trajetória. Curtir e entender o processo é importante. Cada passo é a realização de um sonho.

VAM: Seu trabalho com as cantoras Pabllo Vittar e Luisa Sonza, é ímpar. Como é pra você o processo criativo de cada uma das coreografias? Conta pra gente um pouco sobre suas inspirações e seus traços, únicos, que são impressos em cada uma delas!

Flávio: O processo criativo é bem diferente porque cada uma delas tem referências bem diferentes no seu trabalho, um jeito de aprender e ensaiar, um estilo de coreografia... Minhas inspirações vêm da cultura pop, cresci vendo shows e videoclipes, sempre gostei de estar dentro desse universo. Também fiz faculdade de dança, e as matérias de arte me deram um background muito grande. Procuro sempre consumir os mais diversos tipos de arte e instalações artísticas... Tudo serve de inspiração pra coreografia.


VAM: Para além do lado profissional, qual o papel da dança na sua identificação como indivíduo? A expressão corporal te acompanhou desde sempre? Qual seu sentimento em relação a esta arte?

Flávio: A dança é a maneira como eu me coloco no mundo, como eu me expresso. Ela escoa em varias vertentes da minha vida, da maneira como eu me visto, a forma com que me relaciono com o dia a dia, me comunico, ando... Minha expressão corporal está ligada a dança desde criança, sempre usei o movimento para me expressar, construir minha identidade, mesmo antes de me profissionalizar.


VAM: Qual é o momento, ou os momentos, de que você mais se orgulha de sua carreira? Flávio: Com certeza o EMA de 2019, quando fizemos a performance na Espanha. Toda vez que eu vejo o vídeo desse momento eu me emociono muito. É uma premiação que eu cresci assistindo e parecia muito longe da minha realidade, me ver ali foi a realização de um sonho.


VAM: E conta pra gente alguma situação engraçada do backstage, o famoso perrengue! Flávio: Perrengue sempre tem muito! Uma vez estávamos gravando a cena dos conteúdos da Pabllo e tinham vários elásticos envoltos nela, que eram puxados por pessoas fora de cena, inclusive por mim. Teve um momento que puxaram muito forte e eu não consegui segurar...Na hora o elástico foi em direção ao rosto dela, quase que como uma chicotada hahaha. No momento pensei que se eu continuasse trabalhando com ela após esse dia, é porque ela realmente me ama! Toda vez que lembramos dessa história rimos muito juntos.

VAM: Você se destaca por ter um estilo autêntico e se expressar através da deles. Quais são suas referências, e como você enxerga a moda em sua vida?

Flávio: Moda e dança estão atreladas pra mim, é um artifício que utilizo para me expressar. Amo o street style e sempre busco referências, mas gosto muito de misturar peças esporte, com outras mais clássicas.

VAM: No momento tão conturbado que vivemos, é muito importante celebrar o amor. Acompanhamos e admiramos seu relacionamento com o João. Conta pra gente como é viver esta relação e o quanto ela representa pra você!

Flávio: Ah o Joaõzinho... Eu e o João estamos juntos a praticamente um ano e meio, começamos a namorar um pouco antes da pandemia começar e com certeza fomos suporte um para o outro durante esse período repleto de incertezas. Nos apoiamos diariamente, e agora ele veio para São Paulo então conseguimos passar ainda mais tempo juntos...Sou muito feliz por viver esse relacionamento com ele e tê-lo comigo.

VAM: Junho é o mês do orgulho LGBTQIA+. Você já comentou que para além da questão profissional, houve uma identificação pessoal com a história da Pabllo, dona na tocante música “Indestrutível”. Com certeza, o papel que você exerce representa força para muitos, o que você gostaria de dizer para estas pessoas?

Flávio: Celebrem quem vocês são. Independente do momento que você esta vivendo ou processo que você está passando. Tenham orgulho de vocês mesmos, nada paga o prazer de se olhar no espelho, se olhar e se perceber bem consigo. No final das contas, é sobre isso nosso trabalho, celebrar quem somos

VAM: Entre tantos projetos bem sucedidos, queremos saber quais são seus planos para o futuro e qual o seu maior sonho!

Flávio: Falar sobre meus planos futuros é complicado porque eles envolvem e estão atrelados a muita gente haha. Mas, diria que já estou vivendo meu maior sonho. Estou muito feliz com meu local de carreira, com as coisas que eu venho construindo. Então eu pretendo continuar. Exercer o papel que eu já exerço, criar, trabalhar, dançar. É sobre isso.