Lídia Gouvêa: alertas a respeito das pequenas auto sabotagens do dia a dia

O ser humano constantemente se confunde com uma máquina; O tempo todo exige de se próprio o alcance da produtividade máxima, não hesitando em abrir mão de sua vida privada e saúde, em busca de um objetivo pré-determinado. Porém, ignorar os limites do corpo e a sua natureza falha, com o passar do tempo, torna-se a ruína de qualquer um. Uma rotina exaustiva pode ser passível de sobrevivência em um primeiro momento, mas logo manifestará seus resultados.

Um dos primeiros pontos normalmente afetados pela pressa do dia a dia, é a alimentação de qualidade, substituída por lanches rápidos e de baixo teor nutritivo. De acordo com estudos da Universidade de Porto, existem evidências que apontam que padrões alimentares adequados e nutrimentos específicos são capazes de reduzir o stress, aumentando a produção da serotonina, hormônio responsável pelo controle do humor. Logo, o descontrole alimentar de fato, atinge em cheio, a qualidade de vida de qualquer um.


É na tentativa de nos alertar a respeito das pequenas auto sabotagens do dia a dia e proporcionar benefícios na área da saúde a todos que desejam uma melhor qualidade de vida, que a fisioterapeuta Lídia Gouveia construiu sua carreira.


VAM: Ouvimos o tempo todo, a expressão “alimentação saudável”, mas poucas definições convincentes. Afinal, como é a alimentação saudável ideal?

Lídia: A alimentação saudável ideal e saudável é aquela que realmente te alimenta e nutre, e não somente te traz saciedade. Nós podemos comer tudo, desde que, na hora certa e em uma quantidade correta. Fica a dica, quanto mais frutas, verduras e legumes melhor!


VAM: Lídia, quando você despertou a respeito da importância da alimentação e adotou este ramo como carreira?

Lídia: Eu sempre fui uma criança gordinha, tanto que, aos três meses, com o auxílio de um pediatra, tive de entrar em dieta, pois eu estava com 9 kg. Cresci uma criança magra, adolescente magra, e na fase adulta engordei desesperadamente...Comecei a trabalhar como enfermeira aos 18 anos, e ali vi que a alimentação saudável não só controla meu peso, mas me dá felicidade!


VAM: Você acredita que durante a pandemia as pessoas passaram a se atentar mais a respeito de padrões alimentares adequados, ou que o isolamento reforçou os maus hábitos?

Lídia: Acredito que durante a pandemia as pessoas relaxaram totalmente. Ficar em casa, sem poder fazer as coisas do dia a dia devido ao isolamento, leva as pessoas a comerem mais, porque precisamos de uma fonte rápida e fácil de prazer e a comida tem sido a saída para as pessoas, sem necessariamente se atentar a qualidade deste...A pandemia veio para realimente tirar as pessoas do centro!


VAM: Quão importante é a construção de hábitos adequados desde a infância? E quais são as consequências futuras para aqueles que os pais não se atentam as recomendações corretas?

Lídia: A formação da quantidade de células de gordura é formada até dois anos de idade. Os pais são responsáveis por formar o paladar de uma criança. Você pode observar que, quando a criança não come nada, os pais também só comem besteiras. As consequências futuras podem vir a ser obesidade mórbida, hipertensão, anemia, depressão, bullying, e a falta de prazer em outras coisas que não sejam a comida não saudável.