Março de 1444 nascia Botticelli: O pintor renascentista e desenhista italiano


No dia primeiro de março de 14444 nasceu o pisciano maravilhoso, sonhador, e navegador da arte do renascimento Botticelli! Ele mesmo, o mesmo artista que fez a primavera, o Nascimento de Vênus que até a Chiara Ferragni se rendeu ao seu glamour!

Botticelli foi um pintor renascentista e desenhista italiano. É considerado um dos pintores mais reconhecidos e aclamados da Itália e chegou ser convidado para participar das obras da Capela Sistina, em Roma. Botticelli é autor de importantes obras como: A Primavera, O Nascimento de Vênus e a Adoração dos Magos, amigo da família Medici de Lorenzo il Magnifico e amigo de quem? Leonardo da Vinci!


Imagina eles três perambulando pelas ruas de Florença de braços dados (bom sonhar em épocas que a gente não pode caminhar assim de braços dados) e jogando muita filosofia, literatura, astrologia, mitologia, glamour a base de muito vinho?


Reconhecido pela sagacidade e rapidez, Sandro era filho de um curtidor. Recebeu treinamento para ourives, mas atuou muito cedo no estúdio do pintor renascentista florentino Fra Filippo Lippi (1406-1469), em Florença, de quem foi discípulo.

O estilo de Lippi, um dos mais importantes pintores da época, é evidenciado na maior parte da obra de Botticelli.

Por meio de Lippi, Botticelli apreendeu a técnica da perspectiva linear e o uso de cores pálidas e ressonantes muito usadas nas obras do renascentista.

Também sofreu influência de Antonio Pollaiuolo (1433-1498) e Andrea del Verrocchio (1435-1488) em 1460.


Inquieto e rápido, Botticelli abriu a própria oficina quando tinha somente 25 anos. Ali, ele aplicou o neoplatonismo– de influência platônica – reunindo ideias pagãs em figuras pertencentes ao cristianismo.


Contava com muitos aprendizes que completavam seu trabalho e, assim, teve a capacidade de produzir em grande escala.

A tristeza e melancolia eram a marca de seu trabalho. Em muitas de suas pinturas, a figura feminina é retratada de maneira imponente.


As obras seduziram a importante e influente família Médici, de quem recebeu financiamento e grandes somas de dinheiro.

Por meio dos Médici foi convidado pelo Papado para participar da pintura da Capela Sistina. Realizou o trabalho juntamente com artistas como Pietro Perugino (1446-1523), Domenico Ghirlandaio (1449-1494) e, depois, Michelangelo (1475-1560).


Sete retratos papais e três áreas foram pintadas pelas mãos de Botticelli. Foi vítima de perseguição por parte da Igreja e teve muitas pinturas consideradas ímpias queimadas em fogueiras.

O mesmo destino teve o amigo que o influenciou na velhice, o monge Girolamo Savonarola (1452-1498). Ele foi queimado na fogueira por seu discurso impetuoso tratando sobre a ira de Deus.

Morte

Sandro Botticelli morreu dia 17 de maio de 1510 em sua cidade natal. O artista morreu pobre e atropelado pela popularidade de seus contemporâneos como Michelangelo, Rafael Sanzio e Leonardo Da Vinci.


Deixou inacabada as pinturas que retrataram a “Divina Comédia”, de Dante Alighieri. Porém, sua obra foi redescoberta e hoje ele é considerado um dos principais expoentes do Renascimento.



Por Padrya Bucar, Guia Oficial de História e Arte, Itália; Todamateria.com.