O consumidor do futuro e as tendências de moda para 2023

O que o futuro nos reserva? 2023 parece distante, mas carrega em si promissoras mudanças na forma de consumo, novas visões de branding, e uma moda colaborativa espelhada em um padrão de comportamento consciente e inteligente em questões sociais e ecológicas.

Nos últimos dois anos a nossa percepção enquanto consumidores entrou em um processo de transformação, redefinimos nossas prioridades e readaptamos nosso tempo e nossa vida ao momento. A pandemia para alguns foi um roubo de liberdade, e para outros um momento de reflexão e inovação.

Mas o que não podemos ignorar são as lições tiradas deste período, grandes marcas reconstruíram seus conceitos e aderiram um novo padrão, e ninguém melhor para falar dessas mudanças do que o estilista Kaique Oliveira, dono de uma das marcas de maior influência no mercado fashion dos últimos anos, a Kaoli.

Durante a pandemia Kaique sentiu o impacto sobre seu negócio, e mais que seu talento para criar looks incríveis deixou sua sensibilidade administrativa falar mais alto e criou estratégias para manter-se de pé durante a tormenta.

“Tudo o que vivemos até agora está nos guiando para um novo público, e num novo comportamento, 2022 ainda será o reflexo do aprendizado, mas 2023 será o início de uma nova fase de consumo.” Afirma ele.

Em questões de estratégias, Kaique revela que investir em novos conceitos de desconto, e novas maneiras de fidelizar seus clientes de uma forma que ele se sinta próximo a marca será fundamental, desenvolver serviços e iniciativas que criem laços emocionais com o público.

Novas experiências de vendas serão um ponto forte a favor das marcas, visto que o consumidor se acostumou com uma realidade virtual onde a facilidade e a experiência de compra era favorável. Kaique também conta que aplicar um estilo de marketplace transparente, e que favorece questões culturais, serão importantes, sem deixar de falar sobre a consciência ecológica que para o consumidor do futuro será indispensável.

E aí, será que estamos preparados para o consumidor de 2023?