Ortopedistas irmãos Baumfeld realizam primeira cirurgia de desartrodese do tornozelo em Minas Gerais

Cirurgia, que só foi realizada uma vez no Brasil, acontece no dia 03 de agosto pelas mãos dos médicos Daniel e Tiago Baumfeld

Especialistas em cirurgia do pé e tornozelo, os irmãos ortopedistas Daniel e Tiago Baumfeld se preparam para realizar a primeira cirurgia de desartrodese do tornozelo em Minas Gerais e a segunda no país, no dia 03 de agosto, no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte. A intervenção cirúrgica é aconselhada quando o paciente já foi submetido a uma artrodese do tornozelo (Fusão da articulação) e, ainda assim, continua a apresentar sintomas como dor e claudicação (quando passam a mancar). “Nesse procedimento a artrodese é ‘retirada’ e implantamos uma prótese de tornozelo para que o movimento da articulação seja restabelecido”, esclarece Daniel Baumfeld.


Daniel explica que a função da artrodese é fazer a fusão de uma articulação. “No tornozelo, essa cirurgia “cola” o osso da tíbia ao Tálus. Ela pode ser indicada para indivíduos com artrose (desgaste) avançada do tornozelo, que não melhora com medidas conservadoras (não cirúrgicas)”, pontua. Mas, se por um lado o procedimento alivia a dor, também elimina o movimento da articulação, o que pode representar sérias consequências a longo prazo, como a artrose das articulações adjacentes, que causa dor e perda de função. “O indivíduo passa a apresentar dificuldade em atividades comuns, como correr, subir e descer escadas, andar rápido etc. Por isso a desartrodese pode ser necessária”.


Apesar de ser possível obter resultados bastantes satisfatórios, com diminuição das dores e maior qualidade de vida aos pacientes, Tiago Baumfeld ressalta que a desartrodese não funciona como uma prótese em um paciente com artrose. “Hoje se sabe que os resultados da desartrodese são inferiores, principalmente no restabelecimento do movimento, que é menor, chegando a uma média de 25 graus de arco de movimento em relação à média de 35 graus obtida pela artroplastia primária. Entretanto, os resultados são muito animadores, principalmente no que diz respeito à diminuição da dor”.


Ainda de acordo com os especialistas, esse tipo de cirurgia, comum nos Estados Unidos e em países da Europa, possui alto grau de complexidade, devendo ser realizada por cirurgiões habilitados. “A cirurgia de desartrodese ainda é rara no Brasil, mas frequentemente realizada em países mais desenvolvidos, que têm ortopedistas especializados no procedimento, com quem tivemos a honra de aprender”, finaliza Tiago.