Primavera: Nutricionista explica os benefícios do Chá de Rosas Vermelhas

A mais bela, colorida e visual estação do ano chegou, a primavera! E com ela sabores para se degustar com os olhos. Consumir chás também é uma ótima alternativa da estação para manter o organismo ativo. Feitos à base de ingredientes naturais, como plantas, ervas ou flores comestíveis, essas bebidas são fontes de agentes antioxidantes que protegem muito o organismo, prevenindo diversas doenças e enfermidades.

Além da beleza e romantismo a que está associada, a rosa vermelha pode ser usada como medicinal pois é rica em vitamina C, que a torna eficiente para fortalecer o sistema imunológico. A nutricionista Luanna Caramalac Munaro, especialista em adequação nutricional e comportamental, explica que “os benefícios do Chá de Pétalas de Rosa Vermelha são variados pois ele possui uma quantidade de nutrientes que são essenciais para saúde geral do corpo


É fonte de vitaminas A e E, estes dois poderosos antioxidantes que impedem a proliferação de toxinas e radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e ainda mantém a pele e os cabelos saudáveis. E mais, este chá também é diurético e aumenta a frequência de urina colaborando na expulsão de toxinas. As pétalas da rosa vermelha ainda são conhecidas por impulsionar o sistema digestivo”, ressalta a especialista.


Para preparar o chá é importante primeiramente que as pétalas estejam muito bem lavadas. Depois de lavá-las, fazer a infusão das pétalas na água quente.


Ingredientes:

500ml de água

10 pétalas de rosa frescas

Açúcar, mel ou adoçante (opcional)

Modo de preparo: fazer a infusão das pétalas na água quente.

Como fazer a infusão: colocar a água para ferver e logo que as primeiras bolhas estiverem sendo formadas, desligar o fogo. Inserir as pétalas, abafar e deixar repousar por 5 a 10 minutos.

Quando estiver em temperatura agradável, coar e consumir.

Nutricionista Dra. Luanna Caramalac Munaro - CRN-3 49383 - atua na área da saúde integrativa com o foco em prevenção e tratamentos de doenças crônicas não transmissíveis, como: doenças autoimunes, depressão, infertilidade, câncer, diabetes, HAS, compulsão alimentar e emagrecimento. Pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional- VP, em Adequação Nutricional e Manutenção da Homeostase, Pós- graduanda em Nutrição Comportamental- IPGS, formação em modulação intestinal.