Rinoplastia em alta: procedimento alia benefícios estéticos e funcionais



Melhorar a respiração, ter um sono mais tranquilo, autoestima elevada, autoconfiança estabelecida, aceitação... São inúmeros os benefícios listados por quem faz a rinoplastia, cirurgia de remodelação no nariz que virou a queridinha durante a pandemia. Até o final de 2020, a procura por esse procedimento na internet teve um verdadeiro boom: 4.800% de alta, com base nas ferramentas do Google.


Ao lado da blefaroplastia (cirurgia para remoção da pele enrugada das pálpebras), a rinoplastia teve destacado aumento também nos centros cirúrgicos desde a retomada das cirurgias eletivas, em junho, conforme dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP-SP).


As videoconferências que passaram a fazer parte da rotina de milhares de brasileiros são apontadas como um dos motivos para essa vontade de operar o nariz. É a chamada Síndrome da Selfie, como conta a otorrinolaringologista Caroline Cannarella, especializada em rinoplastia. “As pessoas passaram a se olhar mais, por conta das chamadas de vídeo do trabalho, para rever os amigos e a família. Começaram a se incomodar com o que viam numa selfie, por exemplo, e tudo isso traz essa vontade de melhorar a aparência”, conta ela, que é membro da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face (ABCF).


A especialista lembra que muitos famosos aproveitaram o período de isolamento, com restrições de eventos e shows, para realizar a rinoplastia e seguir o pós-operatório à risca, em repouso e sem abusos. A cantora Maraisa (da dupla com a irmã Maiara), o cantor Kevinho e a ex-BBB Flayslane são alguns dos exemplos, que inspiraram seguidores e fãs.

A rápida recuperação após o procedimento, em comparação ao passado, também é outro ponto a favor da rinoplastia, que, agora, tem na técnica estruturada uma das melhores opções para harmonizar o nariz. Caroline explica que essa técnica consiste em refazer toda a sustentação das paredes nasais, prevenindo possíveis colapsos e deformidades na sua estrutura.


“Além de técnicas avançadas, também temos equipamentos que auxiliam tanto no tempo cirúrgico como na melhora dos resultados, com mais definição e detalhamento. É o caso da rinoplastia ultrassônica, com equipamentos de corte a base de ultrassom, que reduzem muito a agressão aos tecidos e nos dão mais precisão. São muitos benefícios, que se traduzem também na recuperação do paciente”, detalha a cirurgiã.


Expectativa x realidade

Antes de definir o que será alterado na estrutura nasal, a otorrinolaringologista conversa com os pacientes para entender suas principais queixas, que podem ser estéticas, como o formato do nariz, quanto funcionais, como dificuldade respiratória devido ao desvio do septo.

Caroline destaca que expectativa e realidade são sempre alinhadas com o paciente, que também recebe uma atenção especial da sua equipe multidisciplinar na Clínica OtoSantos, com psicóloga, nutróloga, dermatologista e fisioterapeuta. “As queixas são variadas e eu gosto de ouvir, entender e sempre buscar a melhor solução para cada pessoa. Muitas vezes, o paciente é tão traumatizado com seu nariz que não faz selfies, só tira foto de certo ângulo. Depois da rinoplastia, muitos me enviam fotos e é nítido o impacto da cirurgia na autoestima deles. Fico extremamente feliz por isso!”.


Buscando o melhor

Com uma rotina intensa e dividida entre os atendimentos no consultório - com pacientes em pré e pós-operatório - e as jornadas no centro cirúrgico, a médica conta que já levou até 8 horas em uma rinoplastia. E confessa que as secundárias e terciárias, ou seja, realizadas pela segunda e terceira vez, são as mais delicadas, pois “não sabe como estará a estrutura do nariz ao abri-lo”.

Mas, para quem vive da arte de lapidar, como ela mesma gosta de dizer, os desafios são sempre um impulso para novos e melhores resultados. E para conseguir as fotos dos narizes de princesa, que enchem seu feed nas redes sociais e resultam em inúmeras mensagens de seguidores, ela não para de se especializar.

“Eu fiz residência em Otorrinolaringologia e, desde essa época, me encantei pela rinoplastia. Aprendi muito com um professor muito querido, doutor Alexandre Antonio Murta, que já faleceu e contribuiu muito com a rinoplastia no Brasil. Fiz pós-graduação em rinoplastia e plástica facial, além de uma série de cursos e congressos nacionais e internacionais. Completo 13 anos de dedicação total à rinoplastia. Eu sou apaixonada pelo que faço”, declara a médica, que celebrará o Dia do Otorrinolaringologista, em 3/3, fazendo o que ama: operando!

Para conhecer mais sobre o trabalho da especialista, acesse no Instagram @dracaroline_rinoplastia ou www.otosantos.com.br.