Tem idade certa para infartar? Dr. Bruno Alves responde

Trinta e poucos anos... Você não é velho, mas também não é superjovem. Já é formado e, provavelmente, não está em início de carreira. Responsabilidade, filhos pequenos, contas a pagar, prestações do apartamento, pouco tempo para si e para fazer exercícios – ESTRESSE!!!

Há quanto tempo não faz um exame de sangue? Como está sua glicose? Seu Colesterol? Será que não está bebendo em excesso?

Se identificou? Eu sim! E provavelmente muitas das pessoas que procuram um médico para fazer o famoso “check up” após muita insistência de familiares e amigos próximos.


TEM IDADE CERTA PARA INFARTAR?

Com que idade devo me preocupar com as doenças do coração?


Como ocorre com a maiorias das doenças, quanto mais idade, maior o risco de complicações. No entanto não podemos descuidar de dois aspectos fundamentais:

1) Pessoas na faixa dos trinta ou quarenta anos também infartam. Algumas em circunstâncias muito específicas como: Portando doenças que provocam tendência a formação de coágulos, utilizando determinadas substâncias ou drogas como a Cocaína, por exemplo ou ainda quando estão submetidas a forte componente genético – pais ou irmãos que infartaram muito jovens. Entretanto, os fatores de risco cardiovascular mais clássicos (Hipertensão, Obesidade, Diabetes, Tabagismo e Colesterol alto) também são responsáveis por grande parte das complicações cardíacas em pessoas muito jovens.

2) A aterosclerose – doença relacionada às famosas placas de gordura na parede das artérias e principal causadora de doenças cardiovasculares – começa muito cedo! Bem antes de nos preocuparmos em procurar um médico, fazer exames ou tomar remédios. Bons hábitos de vida desde cedo são fundamentais e já tratamos muito do assunto em outras publicações. Escolher uma velhice saudável e tranquila, é escolher praticar exercícios e comer bem desde a infância/juventude. Mas nunca é tarde para começar!


COMO SEI SE ESTOU EM RISCO?

O tão comentado “check up” é um bom começo! Mas qual a periodicidade? Depende!

1) Já há diagnóstico de Hipertensão, Colesterol alto, Diabetes (ou mesmo pré-diabetes?). ATENÇÃO – você já não está indo ao médico checar se está tudo bem, está indo acompanhar doenças crônicas que trazem risco no médio longo prazo. Logo, 2 a 4 visitas por ano ao consultório médico são recomendadas.

2) Tem menos de 49 anos e é completamente saudável. Pratica exercícios regulares, não está acima do peso, tem bons hábitos alimentares e nenhum sintoma preocupante. 1 visita ao consultório médico a cada 2 ou 3 anos com exames complementares é razoável.

3) Está tudo bem, mas tem mais de 50 anos – consultas ao menos anuais são recomendadas.


O QUE DEVE SER RASTREADO EM UM “CHECK UP” CARDIOVASCULAR PARA PESSOAS MAIS JOVENS?

1) Hipertensão: Após os 18 anos com alguma periodicidade e anualmente após os 40 anos.

2) Colesterol alto: Após os 21 anos, ao menos uma dosagem Colesterol e Triglicerídeos. Em casos de maior risco – jovens que fumam, com hipertensão, Diabetes ou história na família de infarto em jovens – realizar anualmente após os 25 anos.

3) Glicose / Diabetes: Para jovens hipertensos, com colesterol alto, que já passaram dos 35 anos ou estão acima do peso.

4) Aconselhar a interrupção do tabagismo, caso seja o caso.


CUIDE-SE! Importante – há outras doenças que acometem jovens e não são de ordem cardiovascular. Depressão, ansiedade, abuso de substâncias e doenças sexualmente transmissíveis são exemplos. Pretendo falar sobre estas condições nas próximas publicações. PRESERVE SUA SAÚDE E APROVEITE SEU TEMPO PERTO DE QUEM VOCÊ AMA!


Dr. Bruno Alves

Clínica Médica:

Residência em clínica médica pelo Hospital Universitário Pedro Ernesto (UERJ).


Cardiologia:

Residência em cardiologia pelo Instituto Nacional de Cardiologia (INC);

Título de Especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)