top of page

Xamã visita comunidade indígena Pataxó em Porto Seguro e participa de casamento de amigos

Os noivos, Samela Sateré Mawe e Tukumã Pataxó, são ativistas da causa indígena.

Crédito: Lucas Nogueira

Nesta semana, o cantor Xamã está em viagem pela Reserva da Jaqueira, da etnia Pataxó, localizada em Porto Seguro, extremo sul da Bahia, para participar da cerimônia tradicional do casamento de Samela Sateré Mawe e Tukumã Pataxó, ativistas da causa indígena e amigos do artista.


Tukumã Pataxó é comunicador indígena e representante do movimento dos direitos indígenas no Brasil, atuando como diretor de comunicação da Associação de Jovens Indígenas Pataxó. Ele também é chefe de cozinha e influenciador digital, com mais de 200 mil seguidores no Instagram, onde revela a cultura e os saberes do seu povo. Pelas redes, Tukumã compartilhou diversos momentos da cerimônia do casamento na tradição Pataxó com os diferentes rituais que a compõem.


Já Samela Sateré Mawe também é comunicadora indígena e influenciadora digital, sendo uma importante liderança indígena e ativista. Em 2021, ela participou da COP26, na Escócia, e se junto à organização Fridays For Future Brasil, criada pela sueca Greta Thunberg, e se descobriu ativista climática. Samela cresceu dentro da Associação de Mulheres Indígenas Sateré Mawé, entidade criada por Zenilda Sateré, sua avó, em Manaus. Hoje, integra também a equipe de comunicação da Apib e da Articulação Nacional das Mulheres Indígenas Guerreiras da Ancestralidade (Anmiga).


A Aldeia Jaqueira, onde o casamento de Samela e Tukumã está sendo realizado esta semana, é a mais preservada mata adentro e também realiza visitas turísticas para a população geral se conectar com a cultura indígena. Lá acontece a ARAGWAKSÃ, festival da comunidade indígena pataxó que dura três dias e representa a luta e a resistência da comunidade e tem como objetivo o fortalecimento da cultura por meio de danças e cantos, rituais sagrados e diversas atividades.

Valorizando a conexão com sua ancestralidade, Xamã já havia visitado, em junho, a Coroa Vermelha, região em Porto Seguro que já foi uma das aldeias mais influentes da região e hoje reúne a reserva indígena Pataxó.

Comments


bottom of page