4 dicas eficientes para reduzir custos na empresa em 2021


A pandemia da Covid-19 afetou a economia mundial e obrigou muitos empreendedores a repensarem seus negócios e reduzir custos. José Claudionor, CEO da ADV Tecnologia, empresa fornecedora de sistema de gestão, listou quatro dicas eficientes para melhorar a eficiência dos gastos de uma empresa, independente do tamanho e da área de atuação, e o melhor, sem comprometer o desempenho dos colaboradores e nem afetar os processos operacionais.

Identificando os gargalos e as oportunidades

Antes de tudo é importante analisar que atitudes muito simples podem revelar oportunidades de redução de gastos.

O departamento de Recursos Humanos pode atuar na educação financeira dos funcionários, já que tem um papel importante na conscientização dos colaboradores. “É possível criar estratégias para economizar papel de impressão, aproveitando os dois lados da folha de sulfite, por exemplo. A tinta pode ser usada na opção de impressão econômica. Atitudes como essas otimizam o uso das impressoras e reduzem gastos. Um outro exemplo é parar o uso de copos descartáveis e oferecer copos permanentes para cada funcionário”, diz José.

Contratação e demissão frequentes de funcionários também implicam em custos (salários, remunerações adicionais, aviso prévio e encargos trabalhistas disputados na Justiça). Nesse caso, a terceirização e a tecnologia podem ajudar, eliminando a necessidade de contratar funcionários para determinadas tarefas.

Investindo no planejamento

Outra recomendação para reduzir gastos é investir no planejamento financeiro, principalmente no que se refere aos tributos. O planejamento tributário visa à escolha do melhor regime de tributação para a empresa.

Segundo José Claudionor, o planejamento tributário bem realizado permite que a empresa reduza a carga tributária (impostos, contribuições, taxas) através de procedimentos legais. "Dessa maneira, é possível desenvolver uma vantagem competitiva do negócio dentro do mercado de atuação, fazendo investimentos melhores e oferecendo preços mais baixos com um atendimento personalizado e produtos qualificados."


Cuidados com o fluxo de caixa

O fluxo de caixa pode ser um aliado no gerenciamento dos lucros e gastos da empresa. Ele é o responsável por envolver as receitas, despesas, investimentos, capital de giro e os saldos em conta corrente. Manter esse fluxo devidamente controlado é fundamental para a saúde financeira da empresa. É importante ressaltar que o caixa tanto recebe quanto fornece dinheiro, sendo um dos pilares de sustentação de seu negócio.


José Claudionor reforça que o empreendedor deve identificar sinais negativos que acusem debilidade no fluxo de caixa. "Fazer uma gestão eficiente é fundamental para cortar gastos. É preciso avaliar produtos armazenados em estoque, mercadorias sem rotatividade nas prateleiras, promoções específicas para obter vendas, retiradas contínuas de dinheiro do caixa e custos operacionais elevados."

Reduzir custos de uma empresa com um sistema de gestão

Por fim, um sistema de gestão empresarial pode auxiliar em todo esse processo. "Essa solução tem como principais características agilização nos processos, otimização no fluxo de informações, gestão em tempo real, maior segurança, e também dispensa o uso de planilhas do Excel", explica o CEO da ADV Tecnologia.

O software também tem potencial para identificar com precisão os desperdícios, as despesas supérfluas, compras mal elaboradas, precificação inadequada, fornecimento precário e prejuízos com clientes. Tudo porque fornece uma visão, ao mesmo tempo, detalhada e geral de toda a organização.


Isso quer dizer que todos os registros necessários a uma eficiente gestão financeira podem ser gerados através de um ERP (valor das mercadorias em estoque, saldo de caixa, volume das despesas, total das contas a receber e a pagar, demonstrativo de resultado mensal, balanço patrimonial e outros).

O CEO finaliza dizendo que o sistema pode ainda ser personalizado para atender às necessidades da empresa. “Outra vantagem dessa solução é que ela pode ser adquirida através de módulos, ou seja, se a empresa considera o custo alto para a implantação do sistema integral, poderá optar pelo módulo que mais precisa (o setor mais carente no momento) e implantá-lo. Com o tempo, poderá obter outros módulos conforme suas necessidades e valor disponível para investir e melhorar seu negócio.”