Café, nosso legado - por Leo Montesanto, fundador Coffee++

Vou falar uma coisa para você, eu nunca vi um abraço melhor do que aquele com o aconchego da cabeça no peito. Esse, inclusive, é o jeito do meu pai conceder a "bênção" do dia junto de um beijo gostoso. Outra coisa que é linda demais é ficar olhando os meus três meninos (Antônio, Vicente e Matias) correrem entre os pés de café, na Fazenda Primavera. Isso me faz lembrar de como o meu pai me carregava pelas mãos para acompanhar a colheita.

Foto: Leca Novo

O café é minha melhor memória afetiva e o jeito que sempre iniciamos uma boa conversa, lá em casa. E para a homenagem do Dia dos Pais, a nossa intenção foi buscar uma história que materializasse a união da família brasileira e a proteção que sempre me acolheu na voz do senhor Ricardo Tavares, meu pai. Foi assim, que encontrei a família Paiva, uma turma chique demais, na região do Campo das Vertentes e que tem o legado do café como a principal herança de vida.


O senhor Afrânio, o grande patriarca da família, é a inspiração de toda a família. Tanto que o lugar mais marcante para eles é o cafezal. “O lugar que mais lembro dele era trabalhando no meio do cafezal. Mas nem sempre foi assim. Meu avô, um homem ligado à terra, também cafeicultor, tinha o sonho de ter um filho doutor e foi meu pai, o caçula de sete filhos, o único a ingressar na faculdade formando em Odontologia”, contou Homero.

Após a formatura, Homero me contou que o pai se mudou para o Rio de Janeiro. A paixão pela fazenda e pelo café o seguiu e, no Rio já casado, ele conciliava a Odontologia com seu trabalho no Instituto Brasileiro do Café (IBC). “Nossa família vivia em um apartamento pequeno com papai trabalhando exaustivamente, nos dois empregos, mas isso não significava que ele era ausente”, lembrou Homero.


Foto: Leca Novo

Eles me falaram cheios de emoção que, para cada um dos filhos (Homero, Monica, Renato, Elisa, Andrea e Marília), ele dava uma atenção especial, valorizando diferenças, com tratamento especial, como se fossemos filhos únicos. Tudo isso com a companhia da companheira, Maria Alice, que o apoiava em todos os momentos.


A verdade é que o senhor Afrânio vive em cada pé de café da Fazenda Guariroba. E os filhos decidiram perpetuar essa paixão. Homero e Elisa Paiva, ao lado de Gabriel (companheiro de Elisa) e o grande alquimista da fermentação do Brasil. A união de habilidades da família rendeu o título de 1º lugar do Brasil em qualidade do café, em 2016.


Foi tão bonito escutar eles contando de como o pai criou os seis filhos com o dinheiro do café, depois que deixou a Odontologia de lado. “Papai é o nosso grande ídolo”, eles falavam na mesma sintonia de voz quando lembravam da trajetória do pai. Além disso, fiquei muito emocionado quando descobri que o microlote que a Coffee ++ usará para homenagear os pais de todo o Brasil saiu de uma área da fazenda, que recebeu o nome do grande ídolo da família: o Talhão Afrânio”, contou Homero.


Uma história bonita, cheia de paixão e que entrega na boca de um jeito bem limpo conforto do abraço daquele que sempre será o principal porto-seguro. Espero que esse café chegue como motivação de união e seja uma boa materialização do amor da família Coffee ++ para você. Conheça o microlote limitado de grãos da variedade Bourbon Amarelo produzido pela família Paiva, com dupla fermentação, notas de frutas vermelhas e muito equilíbrio.




Posts Relacionados

Ver tudo