Com trabalhos premiados, Yasmin Martins Mendes volta ao Brasil e fala da carreira fora do país


Com 16 anos Yasmin Martins Mendes deu início à carreira de modelo, em 2013, e surpreendeu com a sua rápida evolução profissional. Após passar por Itália, Estados Unidos, Espanha, França, entre outros países, trabalhando com marcas como Emílio Pucci, Havaianas, Maybelline, Sephora, L’oreal e Joico, ela volta ao Brasil focada na carreira de atriz, depois de concluir os estudos em artes cênicas e ter um começo promissor em produções no exterior.


- Comecei minha carreira como modelo aos 16 anos com o apoio da minha mãe, que me inscreveu no concurso Elite Model Look. Fiquei entre as 10 finalistas e assinei contrato com a agência Elite Rio. No ano seguinte, minha mãe me inscreveu em um novo concurso, dessa vez da agência Joy SP, e, quando apareci na primeira etapa, Sérgio Mattos e John Casablanca ficaram muito animados com o meu perfil. Assinei contrato com a agência deles, a 40 Graus Models, no mesmo dia e fui direto para a TV Globo fazer teste para a novela ‘Malhação’, quando fiquei entre as três primeiras colocadas. Na época, apareci em alguns jornais como a “aposta de John Casablanca”, que descobriu Gisele, Naomi e Cameron Diaz. Após esse primeiro momento, fui morar sozinha em São Paulo, onde iniciei de fato a minha carreira. Daí foi um pulo para viajar e trabalhar também na Itália, Nova York e Los Angeles. Recebi muitos nãos e alguns maravilhosos sins, como os da Emílio Pucci, Sephora, Maybelline e Havaianas. Viajei muito! É uma daquelas carreiras que você vive o trash e o glamour no mesmo dia – revela.

A transição para a carreira de atriz teve início em 2018, quando o consagrado diretor Michael Bay a escolheu para fazer uma participação especial no filme da Netflix ‘Six Underground’ (‘Esquadrão 6’, em português). A artista, que já havia feito algumas participações em novelas e seriados norte-americanos, viu ali um chamado para estudar atuação. Mudou-se para Los Angeles e lá foi convidada para interpretar a protagonista no aclamado curta-metragem ‘The Interpretation of Dreams’ (2020), do diretor norte-americano Ivan Francis Wilder, que ganhou prêmios nos festivais Independent Shorts Awards, Indie Short Fest e Oniros Film Awards, além de diversas indicações.


Após esse primeiro trabalho, ela protagonizou mais dois curtas em 2020: ‘They R Here (THR)‘, onde faz uma mulher com transtornos mentais, que concorre nos festivais ‘Lift-off Global Network Sessions London’, ‘Lift-off film Festival’ e ‘Kalakari Film Festival’, na categoria melhor curta metragem; e ‘Boné – Uma história sobre paciência’, escrito por Costa Martins, dirigido por Diego Esteve e filmado durante a quarentena, que conta a história de uma mulher em meio à pandemia e os seus desafios para lidar com a situação, concorre no festival ‘Kalakari Film Festival’. Os dois podem ser vistos na plataforma Vimeo no https://vimeo.com/1yasminmartins


Ainda em Los Angeles, a modelo e atriz estava participando de seletivas para o canal HBO, porém, com o surgimento do surto pandêmico da Covid- 19, as produções foram paralisadas e Yasmin decidiu voltar para o Brasil para ficar com a família. Aqui, ela fez participação na novela “Gênesis”, da Record TV, e gravou um longa-metragem como protagonista, que ainda está em sigilo. A artista, que já acumula oito trabalhos como atriz em sua carreira, considera que ainda está se descobrindo e entende que ser artista no Brasil é bastante desafiador.


- Até o fim do ano estreio em um longa, que não posso falar ainda, mas o que adianto é que estou bem feliz com as novas oportunidades como atriz e tenho me esforçado para dar essa resposta positiva na carreira – finaliza Yasmin.