Erika Bronze superou e construiu "o império da laje" e hoje exporta sua marquinha



Érika Bronze foi nascida e criada em uma comunidade carente de Bangu e sua história de vida e luta começou logo na maternidade, quando sua mãe abriu mão da filha ao lhe entregar aos avós para que fosse criada por eles.


Érika tem um irmão e uma irmã que só viu quando eram ainda crianças e depois não tiveram mais contato. Aos 13, 14 anos começou a pegar sol na própria laje, uma coisa muito normal nas comunidades cariocas e já que não tinha condição de ir à praia ficava se bronzeando em casa. Começou a chamar atenção quando as primas e amigas voltavam da praia e viam que a marquinha dela estava melhor do que a delas, foi então que , alguns anos depois,percebeu que poderia transformar sua marquinha em negócio e começou a vender o bronzeado perfeito! O investimento deu tão certo que ela saiu da comunidade e comprou uma casa em Realengo para atender a todos os públicos.


Muitas famosas aderiram ao seu bronzeamento na laje e foi nesse momento que Érika foi procurada pela cantora Anitta para participar do clipe Vai Malandra com seu bronze e biquíni de fita isolante, "Foi aí que a coisa explodiu!", brinca Érika que hoje tem seu produto patenteado e a venda em todo Brasil e exterior.

Ela foi a responsável pelos biquínis de fita isolante que fizeram sucesso e alavancou a busca pelo bronzeamento na laje. A laje de Érika virou febre entre a mulherada e, em pouco tempo, tinha filas para marcar o bronze. Além disso, Érika patenteou seu bronzeador, o biquíni e criou sua própria marca de produtos. E não parou por aí! A empresária começou a levar o conhecimento da técnica através de cursos e workshops. Porém Érika também sentiu as consequências da pandemia. Por conta da quarentena, a laje precisou ficar fechada por meses, o que gerou a necessidade de se reinventar e focar nas vendas online. Na pandemia, Érika cresceu ainda mais!


''Quando precisei fechar a laje, fiquei muito preocupada em como iria me manter e continuar com minhas funcionárias. Foi aí que resolvi focar na venda online, para que a mulherada não deixasse de fazer a marquinha na piscina ou até mesmo na laje de suas casas. Foi uma surpresa muito grande pra mim, deu muito certo. Hoje, 70% do meu faturamento é de venda online. Logo precisei contratar uma equipe só para o site e os resultados são incríveis.'' Contou a empresária que além de ter se reinventado no mercado online hoje é coach de personal bronze em todo Brasil.