Honória 1930: vestidos atemporais para noivas que buscam uma identidade única

Tata Honória, estilista nascida em Frutal, neta de Honória Paulino da Silva, fundou a marca de vestidos em março de 2020 na cidade de Uberlândia. Em homenagem a sua avó paterna por quem tem verdadeira admiração, deu o nome a marca HONÓRIA 1930.

Decidida a apostar na sua criatividade como designer da marca, a Tata desenvolve uma identidade inovadora aos padrões atuais, presenteando o mercado da haute coutare, com uma marca de vestidos com design autoral, modelagem perfeita, tecidos fluidos, leveza e romantismo, que desperta admiração e desejo.

Outra característica da marca é a forma especial que acontece a produção de cada vestido. Que são confeccionados por uma equipe de operarias de elite, que tem muito amor pela marca e pelo trabalho que executam. Uma marca nacional geradora de empregos no Brasil, mão de obra feminina, indústria brasileira.


“Honória Para Casar” é uma linha noiva que se une à linha festa da estilista, mas que mantém o conceito, estilo e identidade da estilista. Para as noivas, uma estrutura mais volumosa, um vestido mais elaborado, mais rico em detalhes.


Para tornar o sonho em realidade, uma equipe de criação atua, juntamente, com Tata, mentora e a idealizado da grife, que desenvolve todos os modelos com um time de peso de costureiras e modistas, dessa forma mantém o conceito e uma identidade única.


Nascida em Uberlândia, onde atendia clientes do Brasil todo, Tata Honória chegou em São Paulo em 2020, com uma estratégia de negócios mais centralizada, durante a pandemia, quando lançou a Honória para Casar. Uma linha noiva, que agrega valor à linha festa e traz uma solução para os momentos de comemoração. Tata já vestiu Claudia Raia, Lore Improta e Rafa Kaliman, entre outras personalidades. Leia a seguir a entrevista completa com a diretora criativa e designer da marca, Tata Honória:

VAM: Tata, com influencia da sua avó, cuja a sua marca homenageia. Me interessou saber como você se inseriu na moda e quais referências da sua avó, Honória apresenta nas coleções? Nos conte lá do início: Eu me inseri na moda mais ou menos no ano de 2005 ainda na faculdade eu comecei a fazer o vestido de algumas amigas de formatura e casamento e posteriormente quando me formei eu já abri minha primeira empresa. A Honória iniciei em 2017. o que mais me inspira em relação a minha avó são as referências da década de 30 por que é Honória 1930. O ano de 1930 foi um ano marcante, bem importante para a moda, foi quando eclodiu a segunda guerra mundial, que surgiu a Coco Chanel , então houve um significado bem importante, foi um divisor de aguas para a moda. A moda pós guerra veio com mais leveza , mas também com muito requinte, ouvi ali um contrate , eu uso muita referência dessa época para desenvolver os modelos .


VAM: Meu avô foi alfaiate a vida inteira, é um universo lindo. É visível que você é estilista nata, de suas mãos já saíram acessórios femininos, moda casual, moda praia, alfaiataria e vestidos festas, uma de suas especialidades. Para você, o que mudou na sua carreira desde que começou para hoje, 2022? Eu sou de Uberlândia e fiz curso de design de moda na UniTri .

Sim, é verdade que eu tenho muita habilidade e facilidades para criar, desde o acessório, sapato, acessório para o cabelo e nessa trajetória eu usei dessas habilidades para ir me aperfeiçoando no mercado da moda, O que mudou de lá para cá, foi a experiência com o comercio, em lidar com as pessoas, essa troca de energia e a maturidade na parte de criação. Quando a gente não tem tanta experiência a gente trabalha muito com excesso em tudo dentro da criação com o tempo eu fui entendendo que a moda precisa ser desejada e não só admirada e isso é o que mais marca no meu processo de construção como estilista e como empresária. Hoje eu consigo criar e ter uma dinâmica de criação, eu consigo associar o belo e o luxo e ao mesmo tempo despertar desejo que é o mais importante


VAM: Renata, o que levou a sua saída de Uberlândia, sua cidade natal, para São Paulo em 2020? Na verdade, a empresa a matriz, o centro de desenvolvimento, fabrica permanece em Uberlândia, é lá que nós desenvolvemos todos os modelos , todo o laboratório até a logística de distribuição nível Brasil . vir para São Paulo foi um decisão necessário conforme o crescimento da marca , comecei a receber clientes de todas as regiões do Brasil, Salvador, Belém do Pará , São Paulo, Rio de Janeiro . Ficou difícil receber na cidade de Uberlândia importantes clientes, noivas, mãe de noivas e eu percebi naquele momento que havia chegado a hora para eu estar em um lugar que fosse um “ Centro” do Brasil para que eu pudesse alcançar o maio número de clientes e de pessoas que pudessem ter acesso ao meu trabalho de uma forma mais pratica. Junto com a pandemia me veio uma coragem de arriscar. Eu confiei e acreditei que era o melhor momento pra eu poder estar dando esse grande passo exatamente pelo cenário econômico e político que estávamos vivendo naquele momento. Fiz boa negociações , um vitrine que fizesse sentido com o propósito da marca e foi uma ótima escolha, sou muito orgulhosa e muito feliz te der tomado essa decisão no tempo certo.

Eu cheguei em São Paulo em março de 2021.


Também teve um lado de vida pessoal, um desejo de começar novas amizades, vivenciar novas experiências, dar um passo a frente, sair da zona de conforto e ir pro Mundo , São Paulo é a porta que a gente precisa abrir para ir para a vida. Eu gosto muito daqui, estou realizada.

VAM: Vamos falar de investimentos e negócios. Lançou recentemente “Honórias para Casar”, vestidos atemporais para noivas que buscam uma identidade única. Nos conte como foi o desafio de investir na pandemia e como é o seu processo criativo para as peças exclusivas? Sempre foi um desejo trabalhar com noivas, porém eu tinha como convicção que quando a Honória 1930 estivesse estabelecida na linha festa, consagrada como uma marca de vestido de festa eu pudesse fazer uma linha e um trabalho na moda noiva como um prazer pessoal mesmo. Eu cresci vendo minha avó bordar vestidos maravilhosos, um encantamento que eu tinha desde a minha infância. Em 2020, na pandemia, eu me vi, em um cenário muito crítico da moda festa pois não ia mais haver festas, nessa época eu tinha vários compromissos de entrega e depois dessas entregas eu não sabia como seria .


Foi quando tive um sonho , onde eu desenvolvia uma linha para noivas, eu achei que pudesse ser uma revelação e comecei com a Honoria para Casar na pandemia , em abril de 2020.

Foi ali que eu fiz a primeira coleção, algo que fizesse sentido com o momento. Algo mais leve, Boho Chic, uma mistura de romântico com leveza , e deu muito certo. Foi o manteve o nosso trabalho, o trabalho de toda a equipe, dos operários, foi o que alimentou a produtividade da empresa para a marca, então falo que 2020 foi o ano da Honória para Casar. Essa coleção foi muito importante também para as nossas clientes de atacado, as lojistas, elas também precisavam de um sopro, de um novo cenário, então todos que apostaram obtiveram sucesso.


A noiva não deixou de investir e de sonhar, ela mudou seu casamento, diminuiu , mas muitas se casaram sim, ela não deixou de desejar o vestido dos sonhos. Foi desafiador e ao mesmo tempo gratificante de poder realizar esse projeto mesmo que em um momento complexo.


O desafio era como investir, como iniciar esse projeto, na verdade era um desejo tão oculto que de forma inconsciente eu passei anos comprando matéria prima para a noiva sem utilizar , então nesse momento eu não precisei investir, eu tinha em mãos uma grande variedade de matérias primas onde eu pude desenvolver essas coleções e isso foi uma das coisas mais importantes, pois não precisei investir em uma projeto grande como esse. Eu tinha toda a matéria prima eu com certeza não conseguiria como empresa. Todo os processos criativos para peças exclusivas é 100 % direcionado a cliente , eu falo que eu entro na dor, na intimidade de cada uma delas, e é dentro desse conceito, dessa buscar em entender a dor de cada uma que eu consigo executar aquele vestido que faça sentido com a personalidade , com o momento que aquela pessoa está vivendo naquele momento.


VAM: Haute Couture no Brasil são valorizadas demais no mercado internacional. Pensa em levar a Honória para mulheres do mundo inteiro? Na verdade, a moda brasileira de um modo geral ela está cada vez com mais notoriedade e mais valorizada pelos olhos do mercado de fora, nós fomos a primeira marca brasileira desfilar em Milão por exemplo, eu penso sim em levar a Honória além das fronteiras, mas ainda não tenho uma projeto definido . Participar do Minas Trend foi um grande desafio, pois eu deixei de ser uma marca exclusiva e individual para o mercado local e começar a trabalhar com uma mercado geral foi um crescimento grade em todos os sentidos ( estrutural e negócios ) quando eu senti que precisava entrar em mercado nacional moda festa e me posicionar .

O Minas é um evento que não tem fronteiras com relação a moda, ele abre portas e quando vc realmente faz um bom trabalho e com amor as chances do sucesso são gigantescas. Foi através do Minas que as pessoas conheceram a Honoria e foi assim que eu a transformei em uma grande marca. .

Foi uma excelente porta de entrada para o mercado nacional. Foi em abril de 2019 eu entrei para participar de um projeto que se chama novos talentos que é patrocinado pela FIEMG competitiva onde o objetivo desse projeto é inserir no mercado profissional novos talentos, novas marcas e dar oportunidade de crescimento e através desse projeto eu consegui participar.


VAM: Para uma entrevista no Minas Trend você disse a seguinte frase: “Eu tinha medo de entrar no atacado, mas estamos conseguindo ultrapassar esse receio com a união ao Minas Trend”. Quais eventos poderemos encontrar Honória em 2022? E como foi participar do maior evento de moda de Minas Gerais? Atualmente eu não estou participando de nenhum evento em termos de feira, eles foram suspensos, poucos aconteceram durante a pandemia e com o novo espaço em São Paulo eu desenvolvo o próprio showroom e dentro desse contexto em 2022 ainda ano temos data marcada para eventos no mercado da moda.

VAM: Tata, o que movimenta as suas criações? E quando à procuram, o que acredita ser o seu diferencial de produto? É minha essência como estilista, eu desafios os tecidos , a modelagem eu desafio a arquitetura de uma vestido dentro de um contexto onde as pessoas são acostumadas com uma linha , com um estilo eu consigo criar algo que vai além da imaginação e ser real. Isso é uma grande diferencial , a minha essência como estilista, o meu olhar para a construção da peça do início até a finalização , esse é um grande diferencial e quando as pessoas vem e me procuram, além disso, as clientes ficam encantadas, pois eu realmente sou uma estilista nata, eu desenho, eu crio, eu troco ideia e isso tudo em tempo real, eu não desenho vestido, eu construo projetos.


O meu maior diferencial é a modelagem e a perfeição que as peças são executadas. Os nossos produtos são de extrema qualidade, nossa equipe é extremamente perfeccionista, todas elas trabalham com muito amor e isso passa para as peças, essa energia passa. Quando a cliente veste é como se acontecesse uma magia , elas se sentem lindas, empoderadas e maravilhosas.

VAM: Nos conte também quais são as tendências usadas na marca para os casamentos de 2022? Tecidos e modelagens: A tendências que as noivas vão perceber , são modelos mais slim, vestidos mais sensuais, delineando mais os formatos femininos, além de tecidos com aspectos luminosos, com mais luz, não tecidos com brilhos, mas com mais luz, plumas, algo que é bem referencia da década de 20 e 30, onde ressalta bem o corpo da mulher. Decote, curva, sensualidade e beleza.


VAM: Com 15 anos de experiência como estilista o que acredita ser o segredo do sucesso do seu nome? E o que aprendeu e gostaria a repassar à quem quer iniciar na moda? Eu acredito que o sucesso está naquilo que executamos com amor, apesar de eu ter trabalhado no meu percurso de empreendedora e designer . De fato hoje com a HONÓRIA eu realizo o que eu sempre me propus a fazer desde criança que é vestido de festa , então, eu acho que o segredo de sucesso da empresa esta no amor que eu faço ao executar as atividades e também no conceito de uma marca de vestido , hoje somos especialistas em vestidos de alto luxo, essa é a nossa especialidade, é o que a gente faz com muito amor e executa todos os dias.

Antes de ser estilista sou uma empreendedora nata, nos caminhos pelo qual eu percorri durante todos esses anos nunca me faltou fé e resiliência, não basta ter talento, ser artista ou criativa tem que ser empreendedor, resiliente, trabalhar com fé e ai sim no momento certo no momento que tem que ser, as coisas acontecem, e eu posso dar um conselho, é não desistir nunca.


Precisamos insistir, lutar e batalhar. A mudança é constante, nada é igual ou permanente. A criatividade não tem que vir somente em criar vestidos, ela esta no nosso dia a dia, no jogo de cintura em gerir pessoas, empresa..


VAM: Para finalizar, onde todas as mulheres podem encontrar e agendar o seu atendimento para a seleção dos modelos criados por você? Hoje eu estou em São Paulo, atendo com hora marcada , na Casa Conceito Honória.

Para atendimento personalizado e exclusivo.

Por favor evidenciar a marcar Honória 1930.


Agradeço e entrevista para a revista VAM Magazine, foi incrível conhecer ainda mais sobre a história de Tata e Honória 1930!


Acesse o site: https://www.honoriaoficial.com/nossa-historia