Ingrid Silva protagoniza palestra no Cannes Lions Festival 2021


Na próxima terça-feira, dia 22 de junho, Ingrid Silva participa de entrevista com os organizadores do Cannes Lions Talks - formato de palestra digital que integra a programação oficial do Cannes Lions Festival 2021 -, com o filme “Making Space: A Visual Poetry Journey". Bailarina do Dance Theatre do Harlem e fundadora do EmpowHer NY, Ingrid traz sua trajetória como agente de inspiração para mudanças no mundo.

O filme “Making Space”, que será exibido no Cannes Talks no dia anterior, segunda-feira, 21, é uma parceria de Ingrid com a agência The Bloc e a diretora Sheena Matheiken. O projeto de 20 minutos conta com depoimento e cenas da bailarina dentro de sua narrativa biográfica e poética: de origem humilde no Brasil, conquistou o mundo com sua arte de dançar. A artista é entrevistada por Kim Barke, uma das fundadoras da The Bloc.

As palestras do Cannes Lions Festival acontecem entre os dias 21 e 25 de junho, com grade dividida em oito macro temas de conteúdo. O evento terá sessões ao vivo e on demand.


Serviço

Entre 21 e 25 de junho

Ingrid Silva e The Bloc estreiam o filme “Making Space: A Visual Poetry Journey” em Cannes Lions 22 de junho, às 11h30 - live Entrevista com Ingrid e The Bloc sobre o filme

Para informações de ingressos: https://live.canneslions.com/buy-now


Sobre Ingrid Silva

Ingrid Silva, 32 anos, começou a estudar dança em um projeto social no Rio de Janeiro e, hoje, é a Primeira Bailarina do Dance Theatre of Harlem – companhia de dança conhecida mundialmente por priorizar dançarinos afro descendentes em seu casting. Em 2021, entrou para a lista das 20 Mulheres de Sucesso da revista Forbes Brasil. Também neste ano, palestrou na 14° LEAD Conference na Universidade de Harvard, conferência de empoderamento e desenvolvimento de mulheres latino americanas. Em agosto de 2021, lança sua biografia pela Globo Livros.


Ingrid tem se destacado como uma das grandes vozes de sua geração contra o racismo: ao ganhar a primeira sapatilha no tom de sua pele, em 2019, sua voz ecoou em notícias por todo o mundo. Em 2020, as sapatilhas que costumava pintar no tom de sua pele, ao longo de sua carreira, passaram a integrar o acervo do Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana Smithsonian, nos Estados Unidos.


Em 2017, Ingrid fundou a EmpowHer NY, entidade sem fins lucrativos que atua como um catalisador social estimulando o diálogo entre mulheres para que rompam os paradigmas impostos pela sociedade e vivam de acordo com a própria verdade. Em 2020, durante as discussões do movimento Black Lives Matter, ela co-fundou o Blacks In Ballet - uma rede digital que funciona como uma biblioteca, cujo objetivo é destacar bailarinos negros no mundo da dança e compartilhar suas histórias.