O estresse nosso de cada dia

No mundo de hoje, nossa vida acelerada pode nos levar a sentir que nunca temos tempo suficiente para fazer nada. Isso naturalmente desperta nosso sistema nervoso simpático, a parte de nosso sistema nervoso autônomo que nos coloca em modo de luta ou fuga , aumentando nossos níveis de estresse.

Do outro lado de nosso sistema nervoso autônomo está o sistema nervoso parassimpático. Isso nos ajuda a produzir estados calmos e relaxados. Pensamentos como a atenção plena ajudam a ativar esse sistema. Praticar técnicas de respiração ajuda acalmar o pensamento acelerado.


Por exemplo, quando estamos em um estado altamente estressado, nosso córtex pré-frontal - a parte do cérebro responsável pelo pensamento racional - fica prejudicado , então a lógica raramente ajuda a recuperar o controle. O estado de estresse te impede de pensar com clareza, e dificulta a comunicação com as pessoas. A pesquisa cientifica mostra que diferentes emoções estão associadas a diferentes formas de respiração e, portanto, mudar a forma como respiramos pode mudar a forma como nos sentimos. Por exemplo, quando você sente alegria, sua respiração será regular, profunda e lenta. Se você se sentir ansioso ou com raiva, sua respiração será irregular, curta, rápida e superficial. Ao seguir padrões respiratórios associados a emoções diferentes, você começará a sentir essas emoções correspondentes.


Mudar o seu ritmo da respiração pode sinalizar relaxamento , desacelerando sua frequência cardíaca e estimulando o nervo vago , que vai do tronco cerebral ao abdômen, e faz parte do sistema nervoso parassimpático, que é responsável pelo "descanso e digestão" do corpo atividades (em contraste com o sistema nervoso simpático, que regula muitas de nossas respostas de “lutar ou fugir”). O acionamento do sistema nervoso parassimpático ajuda você a se acalmar. Você se sente melhor. E sua capacidade de pensar racionalmente retorna.


Portanto, alivie o estresse com atividades prazerosas. Trabalhe seu sistema emocional para que o bem-estar e a qualidade de vida sempre estejam acima de qualquer situação de desequilíbrio.

Dra. Andrea Ladislau

Psicanalista