A volta de Talita Younan à TV em “As Aventuras de José e Durval”, da Globoplay

Talita Younan é atriz natural da cidade Presidente Prudente, em São Paulo, ganhou destaque na televisão após interpretar a personagem Damarina na novela "Os Dez Mandamentos", da Record TV. Outro papel marcante internacionalmente foi o da K1 em 'Malhação - Viva a Diferença', onde a série foi premiada ao EMMY.

Nascida em 20 de agosto de 1992, deu à luz Isabel, sua primeira filha em 15 de janeiro de 2021. A menina é fruto do seu casamento com o cineasta João Gomez, filho caçula de Regina Duarte, com quem se relaciona desde março de 2020. Em outubro daquele ano, o casal oficializou a união.


Aos 24 anos, trabalhou em alguns comerciais e também participou de concursos. Ela começou a estudar teatro aos 12 anos e fez Comunicação Social. Porém, decidiu deixar o curso para seguir a carreira de atriz.


Em 2020, Talita foi anunciada no elenco de "Gênesis", mas por conta da gravidez acabou deixando a trama para cuidar da pequena Isabel ainda na barriga. Já para esse próximo ano que se inicia, a atriz contou para o editor chefe Antonnio Italiano quais são os desafios e aprendizados com a maternidade, fala também sobre o casamento e seus sonhos realizados.


Leia a entrevista completa a seguir:

VAM: Talita, vou começar essa entrevista querendo saber: Qual foi a sua maior conquista em 2021?

Com certeza: MINHA FILHA! Ela nasceu no início de 2021, logo no primeiro mês e não é só a maior conquista de 2021 mas também da minha vida.

VAM: Também a sua casa é a TV Globo, você atuou em “Malhação”, “O tempo não para”, e em 2022 poderemos te acompanhar nos teatros e nas telinhas? Nos conte como é trabalhar na maior emissora da América Latina?

Eu sou muito feliz de poder dividir minha arte com vocês, de trabalhar com o que eu amo e principalmente em uma emissora que me proporciona personagens tão especiais. Esse ano vai ser um ano de muito trabalho. Dediquei meu 2021 à minha filha. 2022 ela vai ter que me dividir um pouquinho com meus novos personagens.

VAM: Você ganhou o prêmio “Jovem Brasileiro” como Melhor Atriz em “Malhação”, sendo profissional da arte, como percebe o incentivo da mesma no Brasil? E qual a sua dica para quem está começando a carreira?

Foi um prêmio muito importante na minha carreira, e um incentivo para muitas meninas que tem o mesmo sonho que o meu. Eu sou do interior de São Paulo e quando na minha infância eu dizia que queria ser atriz, as pessoas achavam que era quase uma piada. A televisão e o cinema eram muito distantes da nossa realidade. Poder mostrar que qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo pode fazer o que quiser/desejar/sonhar fazer, é muito incrível. Eu sou uma prova viva de que o céu e o limite para sonhar.

VAM: No cinema nacional, quais são os seus filmes favoritos?

Bacurau, Tropa de elite, Aquarius, Que horas ela volta, Deserto particular... Tantos filmes bons. Nosso cinema tá emocionante!

VAM: Me diga, qual o seu sonho profissional Talita?

Meu maior sonho é poder fazer o que eu amo até meu último dia de vida. Emocionar, fazer rir, colocar pessoas para pensar, incentivar a arte e a cultura.

VAM: Sobre a experiência de ser mãe, o que você aprende com essa responsabilidade? E na sua gravidez, conte como foi a descoberta à escolha do nome?

Sempre foi o maior sonho da minha vida. É uma experiência que não se explica em palavras . A Bebel veio de surpresa, não programada, mas hoje eu não mudaria na-da. Minha vida mudou 1234454 vezes para melhor. Existe o medo, a responsabilidade, a insegurança. Mas o amor sobressai isso tudo. É ter um humaninho que saiu de você, com suas características, seu sangue, sua história, é algo mágico. Bebel é uma criança apaixonante, fico vidrada nela 24h. Ser mãe é ser exemplo, ser leoa. Eu sou melhor hoje.


VAM: O momento pandêmico reajustou a forma de viver, e para a sua família como foi isso tudo? Como cuida da sua saúde mental e física?

Eu passei a minha gestação toda grávida, né? Foi assustador. Senti medo. Tentei manter a calma e focar em um momento da minha vida que não voltaria nunca mais. Tentamos não desesperar. Li muito, meditei, estudei e nos cuidamos demais. Ficamos trancados por exatos 5 meses, sem sair de casa. Seguimos todas as indicações da OMS. Eu e minha família ficamos ainda mais unidos, mais próximos.

VAM: No casamento com João Gomez, relembre um momento especial do casal? O que mais admira nele? E o que não gosta em ser casal?

O nascimento da nossa filha foi um momento muito lindo da nossa história.

VAM: Talita, me conte um perrengue chique e outro raiz?

Não sou muito de frescura. Acredito que o chique é quando algo dá errado em algum look de trabalho em algum evento, e o raiz a gente sempre dá um jeito e resolve... (risos)

VAM: O que é moda para você? E o que não falta na sua bolsa?

Moda é se expressar, se vestir dependendo do que como você está no dia. Moda é arte. Sua forma de ver a vida.

VAM: Talita, por qual motivo você acredita que as mulheres deveriam erguer a bandeira do feminismo?

Acho que já estamos progredindo, mas acho cafona concorrência entre as mulheres quando precisamos andar de mãos dadas em prol de igualdade, contra tantos motivos históricos que vem contra nós. Precisamos quebrar muitas barreiras ainda.

VAM: E o que você diria para a Talita do futuro?

Eu diria: Talitão, o mundo é teu!!

BATE-BOLA

O que é amadurecimento para você?

É uma forma genuína e algo que a vida nos impõe. Continuo sendo a Talita de sempre, mas com mais responsabilidade. Mas volta e meia ouço de algum amigo “Nossa, Talita, como você está mais madura”. Mas continuo querendo ser a mesma Tali, independente das circunstâncias.

Qual(is) o(s) nome(s) da(s) sua(s) saudade(s)?

Sou apaixonada pelo Rio de Janeiro, que me adotou, mas sempre dou uma fugida para Presidente Prudente, minha cidade. Tenho muitas lembranças de lá.

Uma música que define a sua vida agora?

Sou muito musical e minha família também é, então não saberia dizer exatamente uma. Mas hoje é “Ninguém me Ensinou”, da LAGUM.

Um sonho conquistado?

Ser uma atriz cheia de sonhos de Presidente Prudente e hoje conseguir viver da minha arte com certeza foi um grande sonho almejado e conquistado com muito esforço. E ser mãe da Bebel, claro.

Dois sabores que ama?

Chocolate e morango.

Qual o seu arrependimento?

Viveria tudo igual.Timtim por timtim!!

E felicidade para ti é?

Ver meu avô com a minha filha.

Já tem projetos para 2022?

Sim. No início do ano começo a gravar uma série linda para a Globoplay. Respeitei o momento da minha filha, da licença maternidade, para retomar ao trabalho, mas confesso que estava com saudades do set, das gravações. Vai ser complicado me dividir, mas estou ansiosa!!!


VAM: A K1, de “Malhação – Viva a Diferença”, é um marco para você?

Com certeza! Ela ainda está no imaginário das pessoas. Essa ‘Malhação’, num todo, foi um presente. Ganhamos o EMMY, fomos reprisados, e a doidinha da K1 não sai da cabeça dos fãs mesmo eu já tendo interpretado a Vera Lúcia de “O Tempo Não Para” antes da gravidez. O mais curioso é que com a reprise na pandemia ela ganhou novos fãs... (risos)

VAM: O que esse ensaio de peruca curtinha significa pra você?

Significa esse recomeço pós nascimento do meu maior presente, a Bebel. Brinquei com minha equipe no dia que já queria cortar, mas sei que não posso por causa dos meus próximos projetos... Mas quem sabe para um próximo personagem depois?

VAM: Porque aceitou o convite da revista VAM Magazine para ser capa? E qual a sua mensagem para quem ler essa matéria exclusiva?

Por ser uma revista que eu acompanho, que fala de moda, e por ser em um momento da minha retomada enquanto atriz. E também por me sentir lisonjeada por ter sido convidada para estampar a capa de uma revista tão especial, de fim de ano. Que de alguma forma renove a esperança das pessoas para um ano melhor. É o que desejo aos leitores da VAM. Um 2022 de muita esperança e amor.