top of page

Bruno Martini: Do Brasil para o mundo

Com participações nos principais festivais do mundo, DJ Bruno Martini representa o Brasil no exterior e lança remake de Bring Me To Life, do Evanescence (Assista na VAM)

Ph: @c.oviedoph Styling: @gab_bueno Assessoria: @stampa_comunicacao Editor chefe: @antonnio.italiano

Com 29 anos de idade, Bruno Martini tem feitos capazes de impressionar muita gente. O DJ e produtor, brasileiríssimo, tem parcerias musicais com Lady Gaga, Katy Perry e Timbaland. Quer dizer, esses são apenas alguns nomes, porque ele tem colaborações com artistas lá de fora e daqui. Agora, Bruno recebeu a missão de fazer o remake da icônica Bring Me To Life, um dos grandes sucesso do Evanescence. O convite para a missão veio de David Hodges, um dos integrantes da banda estadunidense e compositor. "Fiquei muito contente com o convite, que veio de um dos componentes da banda. E sem contar que David é um dos maiores compositores do mundo. Tem uma responsabilidade em fazer essa versão", diz Bruno, que conta com a participação da atriz Vanessa Giácomo no videoclipe. Saiba mais sobre esse brasileiro, que faz bonito no mundo, nesse bate-papo com a VAM Magazine. Bruno tem mais de 1.3 bilhão de streams no Spotify, mais de 600 milhões de views no Youtube, presença no grandes festivais mundiais, como Tomorrowland, EDC Las Vegas, Creamfields UK, dentre outros.

VAM: Você vem de uma família onde a música já estava presente. Quais são as suas lembranças de ter esse interesse por música?

Meu pai é músico! Ele faz parte de uma banda, que se chama Double You, e fez muito sucesso nos anos 90. Ele toca guitarra e também produz músicas. Eu sempre fui muito exposto à música e isso acaba fazendo parte de você. A música sempre foi algo natural para mim. Com 8,9 anos eu peguei o violão do meu pai. Com 10, 11, pegava as guitarras dele. Na escola, comecei a fazer aula de música. Montei na escola uma banda de rock. Eu sempre gostei dos palcos, de todas, de estar dentro desse mercado. Para mim, foi um processo muito natural.


VAM: Quando você decidiu que seguiria profissionalmente essa profissão?

Quando eu comecei a compor, com 14 anos, conheci uma pessoa, que se chama Maira. Gravamos um CD com umas cinco músicas, que era só violão e voz. Eu tocava e Maira cantava em inglês. E eu entreguei o CD para um engenheiro de som e, por acaso, ele chegou nas mãos do empresário de nomes como Britney Spears, Justin Timberlake... Quando ele ouviu, ele pensou se não poderia levar a gente para Disney. Ele fez uma reunião com a Disney Los Angeles e eu recebi uma ligação chegando da escola... A Disney queria assinar com a gente. A partir daí, eu tive uma parceria muito legal com a Disney. Trabalhei oito anos numa banda que se chamava College 11. Fizemos shows com Demi Lovato, Jonas Brothers... Fizemos a primeira série de TV feita 100% no Brasil, que foi exportada para fora e foi um período muito legal da minha vida.


VAM: Você fez uma faculdade de engenharia. Por que escolheu essa?

Fiz faculdade de Engenharia Civil. Acho também que muita coisa que aprendi na faculdade, eu levo para a minha vida. Hoje, na música, na verdade, você é uma empresa. É um negócio o tempo inteiro. Obvio que eu sou apaixonado pela parte criativa da música, pelo lado de composição, de produção que eu faço... Mas acho que muito que aprendi na faculdade, eu coloco no lado empresarial dentro da música, nos investimentos e em várias outras coisas


VAM: E hoje você toca nos maiores festivais do mundo. Como é a sensação?

É uma sensação incrível! Tive a oportunidade ao longo desses anos, desde o meu projeto solo até o meu primeiro lançamento, que foi Hear me Now, que é até hoje a música feita por um brasileiro com mais plays na história do Spotify. Pude viajar o mundo, discotecando... É sempre um desafio chegar nesses países e se apresentar, porque você fica na dúvida de como as pessoas vão receber. Eu amo fazer shows no Brasil, mas é a minha cultura, meu país. Quando você vai para fora, é diferente. Ainda mais em países como República Tcheca, Noruega e Alemanha. É sempre um desafio. Eu fico muito feliz por ser brasileiro e estar viajando o mundo com o meu trabalho. Eu sempre falo que sou do Brasil. Durante muito tempo, as pessoas aqui valorizavam os DJs gringos, mas acho que a gente conquistou um espaço muito significativo dentro da música eletrônica. Cada vez mais abrindo esse caminho e conquistado esse espaço no mundo.

VAM: Do que você mais sente orgulho?

Eu sinto mais orgulho ser do Brasil e poder viajar o mundo. A gente sempre achou isso tão distante. A gente vê artistas renomados no mundo, como a Lady Gaga, Katy Perry... E ver essas pessoas próximas e valorizando, é muito incrível. Tive oportunidade de trabalhar com as duas. Eu sinto orgulho desse respeito que eu recebo dentro e fora do país.


VAM: E qual é o seu maior sonho profissional?

Eu acho que diria que estou realizando, que é poder trabalhar com música e viver dela. Acho que esse é o meu maior sonho.


VAM: Você está lançando o remake de Bring Me To Life, sucesso do Evanescence. Como foi fazer esse trabalho?

É uma música que foi lançada em 2003, eu tinha 11 anos de idade. É uma música que me marcou muito na época. Fiquei muito contente com o convite que veio de um dos componentes da banda de fazer essa versão, que é o David (Hodges). Sem contar que ele é um dos maiores compositores do mundo. Tem uma responsabilidade em fazer essa versão. Entregar o melhor desse lado profissional, mas tem um apelo emocional com a música, que escutava mais novo. Eu estou muito contente com o resultado final e vai ser um lançamento muito grande, não só gravadoras do Brasil vão lançar, mas nos Estados Unidos e outras grandes e renomadas. Estou muito contente.

VAM: O convite foi do David Hodges, integrante e um dos autores da música. Como você o conheceu?

O David veio atrás de e-mail. Ele contatou a minha equipe perguntando se eu toparia. Ele mandou várias outras composições dele. Óbvio que fiquei muito feliz pelo convite, ainda mais que sou muito fã dele e eu super topei participar. Foi assim que a gente se conheceu.


VAM: Está animado com o lançamento? Quer deixar uma mensagem para os fãs da banda?

Estou muito feliz! O que eu quero dizer para os fãs da banda é que eu sei que é uma versão muito diferente do que eles estão acostumados. Eu sei da responsabilidade que é e espero que vocês recebem essa versão com muito carinho. É muito legal trazer uma versão para o público mais jovem conhecer a música.


VAM: Você tem muitas parcerias internacionais. Tem algum feat que seja um sonho de consumo?

Eu sou muito grato com todas essas parcerias que fiz. Trabalhei com artistas que nunca imaginei que fosse trabalhar um dia. Gosto muito do David Guetta... Mas eu gosto de música e estou aberto a fazer parceria com todo mundo. Sempre aprendo muito com os artistas.


VAM: Seus números são impressionantes. Como você avalia a cena eletrônica e o mercado atualmente?

Acredito que a gente conquistou um espaço maravilhoso fora do Brasil. A gente tem muito respeito lá fora. E eu acho que estamos crescendo. E a tendência é seguir assim.


VAM: Já tem algum festival na sua agenda de 2022?

Tem um festival e bastante show planejados, mas eu prefiro não anunciar ainda por causa do momento que estamos vivendo. Vamos ver como as coisas caminharão. Eu espero que a gente saia logo dessa loucura que estamos vivendo


Conheça mais Bruno Martini:

Mais de 1.3 bilhões de streams no Spotify;

Mais de 600 milhões de visualizações no Youtube;

Premiado por várias certificações em Disco Diamante, Platinum e Ouro em todo o mundo;

Hear Me Now - 536 milhões de streams nas plataformas digitais;

Never Let Me Go - 178M de streams;

Morena – 94M de streams só no Spotify;

Sun Goes Down – 85M de streams só no Spotify;

Sou Teu Fã – 66M de streams só no Spotify;

Remixes recentes para:

The Middle’ – Zedd; ‘Tired’ – Alan Walker; ‘Velha Infância’ – Tribalistas; Lady Gaga - ‘911’; Jason Derulo - ‘Take You Dancing’, Katy Perry ‘Cry Acout It Later’;

Parcerias com os maiores artistas no Brasil - Luísa Sonza, Iza, Carol Biazin, Vítor KLEY, Alok, Dennis Dj, Zeeba, entre outros;

”Bend The Knee” - música com Iza e o lendário Timbaland , principal single do seu álbum “Original” e já premiada com o Disco de Ouro;

Parceria com ícones internacionais - Lady Gaga, Timbaland, Katy Perry, Becky Hill, Diarra Sylla, Olívia Holt, entre outros ;

Já se apresentou nos maiores festivais de música no mundo, como: 4X no Tomorrowland da Bélgica, EDC Las Vegas, EDC Mexico, Creamfields UK, Creamfields Chile, Ibiza, Electric Zoo Nova York, Rock In Rio etc.


bottom of page