Ewandro Magalhães: O brasileiro que revolucionou a comunicação multilíngue no mundo

Sr. Magalhães participou das grandes cúpulas internacionais em quatro continentes e chegou à chefia da interpretação de uma agência das Nações Unidas em Genebra.

Ewandro Magalhães já foi a voz do Dalai Lama e de líderes mundiais como Obama, George W. Bush, FHC, Lula, Dilma e dezenas de outros chefes de Estado. Participou das grandes cúpulas internacionais em quatro continentes e chegou à chefia da interpretação de uma agência das Nações Unidas em Genebra. É autor de Sua Majestade, o IntérpreteO Fascinante Mundo da Tradução Simultânea, obra de referência na bibliografia sobre o ofício da interpretação. Fora do Brasil desde 2007, já morou na Califórnia, em Washington, D.C., em Genebra, antes de se estabelecer em Nova York. É autor de dois vídeos virais para a TED, e traz no currículo também duas apresentações TEDx. Em janeiro de 2017, fundou, com dois outros visionários, a KUDO, uma startup revolucionária que permite a realização de interpretação simultânea a distância. Fala português, inglês, francês e espanhol fluentemente, e tem excelente domínio também dos idiomas alemão e italiano. Casado há 30 anos com Wilmenia, é pai de Raiana, Beatrice e Daniel e avô do pequeno Lou. Leia a seguir a minha entrevista exclusiva para o Brasil com Ewandro Magalhães:

Ewandro, seu universo de atuação gira em torno das línguas. É interesse, carreira ou paixão? Um pouco dos três. O interesse surgiu logo cedo, por influência de meu pai, que em seu esforço de aprender inglês me mostrou que era possível aprender também. A paixão foi crescendo aos poucos até se tornar uma obsessão. E a carreira veio como consequência.


Traduzir terá sido, muito provavelmente, uma das primeiras ocupações de nossos antepassados. O ofício de tradutor, formal ou informalmente, é tão antigo quanto o surgimento das línguas. Mas ao que parece a tradução simultânea como a entendemos hoje só passou a existir após a Segunda Guerra. Quais as razões para tal?

A tradução é provavelmente a segunda profissão mais antiga do mundo (risos). Mas por muit