top of page

FENÔMENO KÉFERA: Alçada ao sucesso no Youtube, atriz alcançou as telonas, a telinha e a literatura

Por Antonnio Italiano, ceo VAM Magazine

É possível encontrar duas definições no dicionário para a palavra fenômeno:

Uma delas diz: “Acontecimento ou fato raro e surpreendente”. E a outra: “Pessoa, animal ou com algo extraordinário, que provoca admiração ou espanto”. Melhor palavra não há para definir Kéfera Buchmann. Ela foi uma das pioneiras a revolucionar o Youtube. Seus vídeos ganharam dimensão nacional, fazendo com que a jovem de Curitiba ficasse famosa em todo o país. Hoje, mais de uma década depois, a história prova que Kéfera não foi um fenômeno passageiro. Ela protagonizou diversos filmes no cinema, lançou livros, fez novela... Há um ano, ela se despediu do seu canal no Youtube, que tem mais de 10 milhões de escritos, para se dedicar a atuação. Ela está no elenco da série Casais Inteligentes Enriquecem Juntos, no GNT, que ainda não tem data de lançamento. No Instagram, ela criou a Série do Cérebro, no qual atua, escreve, dirige e edita. E o ano de 2022 promete muitas novidades!

VAM: Kéfera, o seu canal no Youtube foi criado em 2010 e até o momento dessa entrevista e só nessa plataforma você têm 844,202,667 views. Nesse processo criativo e pioneiro como a profissão de Youtuber, me conte qual foi a sua maior conquista e dificuldade nesses anos todos? Comente:

Eu fui muito feliz com o meu canal. Foram 10 anos de canal e a decisão de parar foi muito difícil, justamente por ter tantas pessoas legais me acompanhando e seguindo ali. Quando eu comecei, o Youtube ainda era algo novo por aqui. Não existia uma fórmula, nenhuma receita... Fomos descobrindo no dia a dia, fazendo mesmo. Eu sou grata porque, através do canal, eu ganhei voz para me expressar e me desenvolver como artista. Eu já era atriz, já fazia teatro antes do canal... Atuar é a minha paixão. A maior conquista é o carinho que eu tenho das pessoas e o respeito. As dificuldades, elas me ajudaram a ser quem eu sou hoje.


VAM: Agora me diga como é o seu processo criativo como atriz, como é o seu momento criativo?

Eu sou uma atriz apaixonada mesmo. Adoro estar em processo criativo. Adoro esse processo de me colocar no lugar daquele personagem e descobrir quais são os caminhos que a levaram até ali. Sou uma atriz que gosta de pesquisa, de laboratório, de criar personagens de dentro para fora. E eu vou me alimentando de tudo o que ouço, de tudo o que vejo... Eu sou muito atenta e essas cenas do dia a dia vão me enriquecendo, me dando nuances novas.


VAM: Lembro de acompanha-la quando estava na Bienal em São Paulo, no evento você atraiu multidões em todos os lançamentos! Comente sobre esse importante momento? Futuramente teremos novos livros seus?

Foi um momento muito legal mesmo. Tenho boas lembranças dessa Bienal. Eu gosto de me expressar pela arte. E escrever é também uma forma de expressão para mim. Tenho um livro novo sim. Ele deveria ter saído no ano passado, mas, por causa da pandemia, adiamos. É um livro mais poético, com situações que eu vivi e gostaria de viver. Ainda não tenho uma data certa, mas acredito que no próximo ano.


VAM: No universo de celebridades, mídia e redes sociais influenciamos muitas pessoas. Como você lida com comentários negativos, exposição, dinheiro e fama?

Não é fácil! Eu tenho prezado muito pela minha saúde mental. Esse lugar do holofote, ele vem com um preço. E, muitas vezes, ele é um preço alto. Sim, tem muitas coisas legais, como o carinho dos fãs, a visibilidade para fazer aquilo que você ama, mas, existe também, o outro lado. Os haters que só querem te diminuir, que se incomodam com a sua felicidade e sucesso... E é muito ruim ler algumas coisas, porque eu não entendo de onde vem esse ódio. Hoje, eu estou melhorando nessa forma de lidar com os haters, com a exposição, mas anda é um processo. Tem dias bons, tem dias que me afetam... Mas tenho me protegido mais. Fama só é legal quando vem como o reconhecimento de um trabalho, na minha opinião.


VAM: Na comunidade LGBTQIA+ somos a união para que possamos ter forças de abrir espaços para o amor, para quem precisa de oportunidades e direitos. Me conte como foi o seu processo de descoberta e aceitação da sua sigla?

Devemos nos unir e termos empatia e respeito dentro da comunidade. Devemos dar voz e credibilidade a todas as orientações e gêneros. Digo isso porque foi um processo difícil pra mim. Ser bissexual é muitas vezes ser invisibilizado e descredibilizado. Existe muito julgamento como se ser bissexual é ser confuso ou então querer viver na bagunça. E vale lembrar que todos temos fases, e que a tal fase da “bagunça”, que nada mais é do que aproveitar a solteirice e poder ficar com quem quiser, não depende da orientação. Às vezes, percebo que as pessoas nos colocam num lugar de promiscuidade. As pessoas nos fazem duvidar de nós mesmos quando falam que não é possível nos atrairmos por mais de um gênero. Na rua, se estou com uma mulher, sou automaticamente julgada como uma mulher lésbica e, se estou com homem, sou lida como uma mulher heterossexual. Por isso, acho importante as pessoas bissexuais assumidas não deixarem de corrigir as pessoas que nos relacionam com qualquer outra orientação que não seja a nossa.

VAM: Como você percebe a moda nacional? E qual o seu sonho fashion?

Eu adoro moda. Gosto muito. É um assunto que chama a minha atenção, que eu leio, que eu vejo as tendências... Percebo a moda nacional ganhando cada vez mais destaque e sendo mais valorizada. E eu acho isso o máximo, porque temos muitos talentos incríveis.


VAM: Kéfera, e a sua saúde mental como está? Como cuida dela?

Tem dias que está ótima, tem dias que não (risos). O segredo é encontrar a estabilidade, o que não é fácil. É preciso mesmo se cuidar, se preservar... Entender os seus limites e como estabelecer eles para você e os outros. Tenho cuidado mais de mim, porque o mundo está andando a 100km por hora e parece que não temos tempo para nós. Mas eu tenho cuidado de mim mais. Cada vez mais atenta com o que me faz bem e o que não me faz.

VAM: Qual a sua dica de diamante para quem trabalha com comunicação/audiovisual?

Faça isso por paixão e não por outros motivos. Existem muitas dificuldades, mas, quando você ama, você vai superando os obstáculos. Aprenda a ouvir a sua audiência. E seja sincero na sua comunicação.


VAM: Comente uma experiência de bastidores na TV Globo em ‘Espelhos da Vida’?

Foi um trabalho muito feliz! Uma realização mesmo para mim. Eu amei cada minuto em que estava no set gravando. Fui muito bem recebida pela equipe e me diverti com o trabalho. Tínhamos um entrosamento muito legal. A gente viajava para Minas Gerais uma vez por mês, para gravar a novela lá. A gente sempre se reunia. Ficávamos juntos, dávamos muito risadas.


VAM: Quais os planos para esse próximo ano?

Com a pandemia, os projetos todos foram reagendados. Acredito que 2022 será um ano intenso de trabalho. Tenho alguns projetos já em andamento, mas, por enquanto, não posso contar. Mas eu amo trabalhar, é o que me faz feliz. Teremos novidades!

Bate bola

VAM: Kéfera, o seu sonho na vida é?

Meu sonho é continuar trabalhando com o que eu sonho e fazer muitos personagens.

VAM: O que mais ama na sua mãe Zeiva Buchmann?

Nossa conexão e senso de humor. A gente se diverte muito.

VAM: Qual o seu medo?

Barata!

VAM: Você está amando?

Estou amando me cuidar!

VAM: Dica de beleza e cuidado com o corpo?

Hidratante no corpo dá muita diferente na pele, no brilho. No rosto, importante usar sabonetes específicos. Gosto de usar creme hidratante, com textura mais leve, no rosto.

VAM: No céu não pode faltar?

Doces! Eu amo!

E uma mensagem livre:

Obrigada pelo carinho de sempre! Feliz com esse espaço para a gente conversar!

Editor chefe/entrevista: @antonnio.italiano

Styling: @brunouchoa21

Assistente de foto: #michelribeiro

Assistente de beleza: @aureagomes._

Produção de moda: @amilabruno


Opmerkingen


bottom of page